terça-feira, 24 de abril de 2012

O valor do ingresso!


Dedicamos horas ensaiando, decorando textos, correndo atrás de patrocínios e financiamentos para zerar as despesas com o espetáculo; Um profissional cria o figurino, outro executa (costura), alguém concebe todo o espetáculo, pensa em cada detalhe, em cada cena e na forma que esta cena deve ser apresentada, alguém pensa a luz para criar o clima para que aquela cena provoque a reação desejada, outro pensa no som, na música daquele momento, daquele espetáculo, outro artista assina o cenário; concebe e muitas vezes executa-o também. E assim são horas dedicadas a pensar, executar e ensaiar e se vai um mês, dois, três e se passa um ano de dedicação. Quando o espetáculo está "pronto" é preciso divulgar, vender os ingressos, convidar o público e concorrer com a banda de forró mistura de alguma coisa que faz show daqui a uma semana (mas os impactos do estrago já são sentidos uma semana antes) e pronto, dia dá estréia, alguém precisa montar o cenário, a luz, revisar os figurinos, outra pessoa precisa estar na bilheteria, alguém pra receber o público e os artistas vão aquecer, alongar, fazer a maquiagem e vestir o figurino. Abre-se a cortina e você recebe, de uma só vez, toda energia acumulada ao longo de todo este processo descrito acima.
Portanto, da próxima vez que perguntar o valor do ingresso, lembre-se de tudo que o espetáculo precisou para ficar pronto. O valor é imensurável e dificilmente os artistas vão usar frases do tipo: Levante a mão quem for corno ou quem for periguete e você sairá do teatro sem ressaca física ou moral. A arte não tem preço quanto mais quando é feita com amor e respeito ao público. Pense nisso


9 comentários:

  1. Vivemos buscando a perfeição no nosso trabalho!

    ResponderExcluir
  2. Belissimo texto, algo que nos faz pensar e valorizarmos um pouco + os nossos proficionais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Lu, foi uma reflexão que fizemos ontem na reunião! BEIJOOOOS e obrigado por sua visita!

      Excluir
  3. A arte realmente não tem preço, infelizmente a desvalorização da cultura ocorre porque alguns cidadãos não dão valor ao que é produzido no nosso país, no seu estado, na sua cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certeza, Ingrid! Por este motivo temos índices tão alarmantes de criminalidade!

      Excluir
  4. Bravo! Bravo! Seu texto já é um espetáculo!

    ResponderExcluir